domingo, abril 16, 2017

Quadrinhos e totalitarismo


Este livro é baseado na dissertação de Mestrado de Douglas Pigozzi defendida na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, sob a orientação do Professor Doutor Waldomiro Vergueiro. A primeira parte do texto tem uma abordagem mais teórica acerca dos meios de comunicação de massas e de uma noção sobre o que é o pensamento (e prática) anarquista; a segunda é uma análise das relações entre as graphic novels V de VingançaWatchmen e El Eternauta com as práticas sociais totalitárias.
O objetivo é promover uma reflexão acerca do modo como as histórias em quadrinhos podem auxiliar e enriquecer análises sobre o mundo contemporâneo e, neste caso, em específico, refletir de que modo um indivíduo ou uma fração de classe social ou, até mesmo, uma classe social exerce um controle sobre toda a sociedade civil por meio de condutas autoritárias e repressivas, no contexto ficcional destas histórias em ambientes totalitários.
Afinal, as graphic novels V de Vingança e Watchmen (ambas do roteirista Alan Moore) e El Eternauta (do roteirista Héctor Gérman Oesterheld) possuem um conjunto de simbologias e de noções políticas que auxiliam nas análises sobre a problemática do autoritarismo extremo. Leia mais

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.